Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Designer diz que Catho Online cobra por serviço cancelado
O designer Roberto Amaral Ogando diz que, por meio da Catho Online, conseguiu uma boa oportunidade de trabalho neste...
2 meses depois, TJ reajusta de novo o valor do vale-alimentação
Em projeto aprovado pelos deputados e sancionado pelo governador Beto Richa em dezembro, os servidores do TJ já haviam...
veja mais

 

12/11/2013 - HÉLIO SCHWARTSMAN Justiça no futebol

HÉLIO SCHWARTSMAN

Justiça no futebol


SÃO PAULO - A virtual vitória antecipada do Cruzeiro no Brasileirão traz à baila uma discussão recorrente: o campeonato por pontos corridos é melhor que o velho mata-mata? Parece haver certo consenso de que, embora a antiga fórmula nos reserve mais emoções, os pontos corridos são mais justos. Será?

Minha impressão, amparada num pouquinho de matemática, é que seria impraticável desenhar uma competição capaz de medir com exatidão qual o melhor time e, assim, assegurar a justeza do campeonato. Na verdade, a dificuldade se coloca não apenas para o futebol mas também para a esmagadora maioria das modalidades esportivas. O problema de fundo é que essas disputas encerram uma dose muito alta de aleatoriedade.

Imaginemos dois times e suponhamos que um deles seja ligeiramente melhor do que o outro, derrotando-o em 55% das disputas, descontados os empates. A questão é que, mesmo com essa superioridade, o mais fraco vence o mais forte em 9 de 20 partidas que não terminam com igual número de gols. Para eu poder afirmar qual é o melhor com segurança estatística (margem de erro de cinco pontos e intervalo de confiança de 95%), seria necessário que eles se enfrentassem nada menos do que 269 vezes (a conta é de Leonard Mlodinow e me foi confirmada pelo Datafolha).

Se os atletas já reclamam do calendário do jeito que está, o que não diriam de uma final de 269 jogos?

É certo que evitar semifinais e finais de um ou dois jogos já reduz o espaço do acaso, mas não há como ignorar que mesmo as 38 rodadas do Brasileirão, nas quais os times se enfrentam apenas duas vezes, são uma amostra pequena demais para dizer quem é o melhor. O objetivo de "fazer justiça", receio, é algo inatingível.

O lado bom dessa história é que nós, os torcedores dos 19 times que não foram campeões, podemos dizer de boca cheia que o fato de o Cruzeiro ter vencido, a rigor, não significa nada.

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  FOLHA UOL
Imprimir   enviar para um amigo
Briga de vizinhos
Um casal de Lagoa Santa (MG) terá de indenizar a vizinha pelo medo que lhe infligiram devido à possibilidade do desabamento de sua casa em função de obras de terraplanagem feitas no local
Prisão civil do depositário na alienação fiduciária
Prisão civil por descumprimento de contrato de alienação fiduciária é descabida
COBRANÇA INDEVIDA PELA BRASIL TELECOM
No último mês de outubro, minha conta de telefone da Brasil Telecom veio com a cobrança dos seguintes serviços: Mensalidade Turbo life, chamada em espera, ”siga-me”, mensagem inteligente básica e assinatura da BR Turbo residencial.
TJ gaúcho reconhece união estável de casal homossexual
O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul reconheceu a união estável entre duas mulheres e determinou que a companheira viúva entre na partilha de bens. A decisão é da 7ª Câmara Cível. Cabe recurso.
Empresa indeniza pedestre que caiu em buraco de rua
A Copasa, Companhia de Saneamento de Minas Gerais, foi condenada a indenizar Jurema Aurélio Evaristo em R$   5 mil por danos morais e R$   13 por danos morais. Jurema caiu em um buraco aberto na rua pela empresa.
McDonald’s deve indenizar por furto no estacionamento
A loja do McDonald’s da Superquadra 405 na Asa Sul, em Brasília, terá de pagar indenização de R$   1,35 mil a uma cliente que teve o carro arrombado e o aparelho de som furtado no estacionamento
Carrefour é condenado por furto em estacionamento
O supermercado é responsável por furto de carro em seu estacionamento.
Banco é condenado por não conferir assinatura em cheque
Instituição financeira que encaminha cheque à compensação, sem checar assinatura.
É mais fácil levantar um prédio que julgar uma ação”
“Em três anos, nós não terminamos um processo, mas levantar um prédio nós conseguimos.” A frase do novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Celso Limongi
Parlamentares recebem R$   443,00 por dia sem trabalhar
Pouca vergonha. Excrecência. Mordomia.

Total de Resultados: 12121

Mostrando a página 1212 de um total de 1213 páginas

InícioAnterior12031204120512061207120812091210121112121213PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover