Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Manifestações e governo no Brasil
A contradição nas manifestações é que sempre existe uma demanda que pressiona os gastos públicos como, por exemplo,...
Coluna do Leitor – Opinião de Leitores da Gazeta do Povo
Fiquei triste ao ler a notícia do fim da cirurgia de catarata (Gazeta, 19/4) como uma prioridade da saúde pública para a...
veja mais

 

06/05/2013 - De novo a proposta de diminuição da imputabilidade penal

Gazeta do Povo - 30-04-2013

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/conteudo.phtml?tl=1&id=1367933&tit=De-novo-a-proposta-de-diminuicao-da-imputabilidade-penal

De novo a proposta de diminuição da imputabilidade penal

O Estatuto da Criança e do Adolescente continua desconhecido da grande maioria da população, que não sabe de seus propósitos e da resposta por ele já prevista para os adolescentes autores de atos infracionais. Some-se a isso fato ainda mais lamentável: grande parte da imprensa e dos políticos, por ignorância ou má-fé, continua debatendo e estimulando proposta juridicamente inviável, já que o artigo 228 da Constituição Federal, que trata da maioridade penal, é cláusula pétrea, não suscetível de modificação via emenda constitucional.

O Estatuto prevê que, comprovada a conduta ilegal, o adolescente será responsabilizado, com imposição de medidas socioeducativas que vão desde a advertência, a obrigação de reparar o dano, a prestação de serviços à comunidade, a liberdade assistida, a inserção em regime de semiliberdade, até a internação, a privação de liberdade, para os casos mais graves.

As medidas socioeducativas, embora se constituam sanções, visam atender às necessidades pedagógicas do adolescente, para resgatar, mediante apoio técnico, as suas potencialidades. O acompanhamento, a promoção social do adolescente e de sua família, bem como a inserção no sistema educacional e no mercado de trabalho, certamente construirão projeto de vida capaz de produzir ruptura com a prática delinquencial. É bom lembrar que os atos infracionais praticados por adolescentes correspondem a apenas 8% do total dos crimes e não devem servir de “cortina de fumaça” para encobrir outras atividades delituosas, principalmente da criminalidade organizada.

Diminuir a idade penal é uma das piores alternativas para produzir resultados positivos à sociedade. É impossível imaginar que um adolescente de 16 anos venha adequadamente completar seu processo de formação no sistema penitenciário brasileiro. Privados de liberdade, sem atendimento especializado, seja no campo da psicologia ou para superação da dependência de drogas, vivendo em ambientes em regra promíscuos e aprendendo as normas próprias dos grupos criminosos, a probabilidade é de que os adolescentes acabem absorvendo a chamada “identidade do bandido”, passando a se reconhecer como pessoas cuja história de vida resta indestrutivelmente ligada à delinquência. Dessa forma, depois de experimentarem violência física, psíquica e sexual, ou desde logo passar a integrar os grupos criminosos instalados no sistema penitenciário, serão devolvidos à sociedade cidadãos de pior categoria, ainda mais predispostos à violência.

Embora seja necessário em determinadas situações operar a privação da liberdade para interromper o ciclo delinquencial, com a medida socioeducativa de internação se buscará o resgate do adolescente para a vida social e não sua entrega definitiva à criminalidade. Esse, aliás, é o sistema adotado por países em que o Estado procura cumprir com seu papel indelegável de promoção social dos adolescentes, como o Japão, onde a imputabilidade penal se dá aos 21 anos.

Por outro lado, a possibilidade de voto aos 16 anos não deve servir de argumento para diminuir a imputabilidade penal, já que não estaríamos facultando também nessa idade a habilitação para dirigir ou plena capacidade para todos os atos da vida civil, inclusive aqueles de cunho patrimonial.

Enfim, a melhor fórmula para combater a criminalidade é propiciar a todos, principalmente às crianças e adolescentes (que devem ter prioridade absoluta), oportunidade de exercício dos direitos elementares da cidadania e efetiva participação nos benefícios produzidos pela sociedade.

Olympio de Sá Sotto Maior Neto, procurador de Justiça, é integrante do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes.

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Gazeta do Povo
Imprimir   enviar para um amigo
Justiça do DF condena Arruda e Jaqueline Roriz por improbidade administrativa
De acordo com denúncia apresentada pelo MP, Barbosa confirmou à Justiça que Jaqueline Roriz e Manoel Neto receberam propina de R$   50 mil para apoiar a candidatura de Arruda ao governo do Distrito Federal em 2006. Segundo ele, o dinheiro era oriundo de emp
No PR, 1.330 presos cumprem pena em situação irregular Falta de estrutura e de investimentos faz com que condenados sejam obrigados a trocar o regime
No sistema penitenciário do Paraná, há 1.330 detentos condenados em regime semiaberto cumprindo pena em regime fechado. Desses, 464 estão presos nas delegacias superlotadas. A falta de vagas no semiaberto é um problema nacional – estima-se que existam 30
No PR, 1.330 presos cumprem pena em situação irregular Falta de estrutura e de investimentos faz com que condenados sejam obrigados a trocar o regime
No sistema penitenciário do Paraná, há 1.330 detentos condenados em regime semiaberto cumprindo pena em regime fechado. Desses, 464 estão presos nas delegacias superlotadas. A falta de vagas no semiaberto é um problema nacional – estima-se que existam 30
Novo Código Penal endurece pena para homícidio
Brasília - O senador Pedro Taques (PDT-MT) apresentou hoje (10) o relatório sobre a reforma do Código Penal Brasileiro (PLS 236/12). A proposta foi lida mas, diante da complexidade da matéria, um pedido coletivo de mais tempo para analisar o texto adiou p
10/12/2013 - 03h05 STJ julga hoje se Champinha pode ganhar liberdade
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) julga hoje se Champinha (Roberto Alves da Silva) pode ganhar a liberdade. Há dez anos, ele entrou para a crônica policial ao participar do assassinato de Felipe Caffé e Liana Friedenbach, que antes de morrer foi tortur
Réus do mensalão passarão Natal e Ano Novo presos
No entanto, seus advogados podem, apesar disso, requererem o benefício mesmo assim e aguardar uma decisão da Justiça. Pelas regras, os "internos"poderão deixar o presídio para o Natal no dia 24 de dezembro, às 10h, com retorno previsto para o dia 26, até
Curitiba: imóveis de fraudadora do INSS serão leiloados em janeiro
A fraude consistia em desviar mais de 50% de toda a arrecadação do INSS à época e repassá-la a um segurado por meio de um “acordo administrativo”. Condenada a 14 anos de prisão em 1992 pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Jorgina ficou foragida até
MÔNICA BERGAMO 08/12/2013 - 03h09 Para Gilmar Mendes, já é hora de discutir de maneira franca o sistema carcerário brasileiro
A prisão de condenados do mensalão deu relevância a um tema que pouco mobiliza o país: as péssimas condições dos presídios brasileiros.
O longo caminho entre a vigência e a eficácia dos direitos humanos
Na América Latina, por exemplo, a Corte Intera­­me­­ricana dos Direitos Humanos surgiu em 1969 e aprovou a Convenção Interamericana de Direitos Humanos, também chamada de Pacto de San José da Costa Rica.
Cai liminar que proibia reportagens sobre acidente com Gilberto Ribeiro
A Justiça derrubou a liminar que proibia a Gazeta do Povo de veicular notícias sobre crimes supostamente cometidos pelo deputado Gilberto Ribeiro (PSB) em um acidente de trânsito, em março de 2011. Na decisão, o juiz Maurício Doutor, da 6ª Vara Cível de C

Total de Resultados: 1830

Mostrando a página 10 de um total de 183 páginas

InícioAnterior12345678910111213141516171819PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover