Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Médico deve ser obrigado a atuar no SUS, diz diretor da Unicamp
Concordo. Você precisa, por exemplo, de enfermeiro, educador físico, fisioterapeuta. Mas também não acho que precisamos...
Brasil perde 6 mil leitos por ano
Segundo o Ministério da Saúde, a redução de leitos hospitalares é uma tendência mundial devido aos avanços em...
veja mais

 

23/03/2010 - Devedor não pode ter o nome negativado enquanto tramitar ação

Devedor não pode ter o nome negativado enquanto tramitar ação 

 

É indevida a inscrição do nome do devedor nos órgãos de restrição ao crédito quando ainda está em trâmite ação de revisão contratual, sob pena de sujeitá-lo injustamente a punições rigorosas mesmo antes de uma decisão judicial definitiva.

 Com esse entendimento, a Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso acolheu o Agravo de Instrumento nº 74628/2009 e determinou a retirada do nome do comprador de uma caminhonete dos órgãos restritivos de crédito e também o manteve na posse do veículo enquanto tramitar a ação revisional que questiona suposta incidência de juros abusivos nas parcelas do financiamento firmado com o Banco Finasa S.A..

Conforme os autos, o agravante firmou contrato no valor de R$    50 mil para a aquisição de uma caminhonete, a ser liquidado em 36 parcelas de R$    2,1 mil. No entanto, após quitar 14 parcelas, alegou que, em face dos juros extorsivos e capitalizados, tornou-se impossível cumprir com o valor pactuado, motivo pelo qual ingressou com a ação.

A relatora, desembargadora Maria Helena Gargaglione Póvoas, sublinhou que não se discute a legitimidade da instituição financeira para proceder à inscrição do devedor nos órgãos de restrição ao crédito do devedor. Porém, caso a discussão sobre o débito ainda esteja pendente em ação revisional, deveria se considerar a possibilidade da procedência do pedido, tornando gravosa a manutenção de medida durante todo o trâmite processual.

 “Com efeito, é sabido que chega a ser taxada de verdadeira coação a inscrição ou manutenção do nome do devedor em qualquer serviço de proteção ao crédito quando a dívida está sendo discutida em ação revisional de contrato, sendo legítima, nestas circunstâncias, a suspensão ou exclusão dos registros até a decisão final do processo”, argumentou a relatora.

Por outro lado, de acordo com a desembargadora, o Superior Tribunal de Justiça tem consolidado entendimento no sentido de admitir, excepcionalmente, que o bem permaneça na posse do devedor até o julgamento da demanda, desde que este seja indispensável ao desenvolvimento de suas atividades, o que se aplica ao caso, segundo os autos.

Por último, a relatora consignou que “a retirada do nome do devedor nos bancos de dados de inadimplentes não acarreta nenhum prejuízo ao credor, considerando que não impedirá o banco de, sendo sua tese vencedora, vir a receber o que lhe for devido, ao passo que para o agravante (devedor), a manutenção de seu nome positivado em bancos de dados, significa abalo de crédito que se me afigura perfeitamente evitável”.

Acompanharam o posicionamento da relatora os desembargadores Antônio Bitar Filho (primeiro vogal) e Donato Fortunato Ojeda (segundo vogal).

Coordenadoria de Comunicação Social do TJMT

imprensa@tj.mt.gov.br

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Tribunal de Mato Grosso
Imprimir   enviar para um amigo
Dilma Rousseff escolhe Luis Roberto Barroso para vaga de ministro do STF.
Agora, o nome de Barroso será submetido ao Senado, onde será sabatinado e deve ter o nome aprovado pelos senadores.
Herdeiros brigam na Justiça por fazenda deixada por Médici
As mesmas acusações de seu "tio-irmão" fizeram com que Cláudia fosse alvo de outra ação, esta movida pela União, que a acusava de ter utilizado a adoção como forma de fraudar a lei previdenciária para receber a pensão do avô.
Doação de bens, mas com garantias
Mas os especialistas revelam que a aposentada não deve abandonar o imóvel. “O usufrutuário não pode ser coagido pelo nu-proprietário (aquele que recebe o bem).
Usuária deve ser indenizada em R$   15 mil por ofensas em rede social
O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve indenização de R$   15 mil por danos morais a uma usuária do Orkut por conta de comentários ofensivos que recebeu de uma mulher na rede social.
Recurso prolonga briga entre Paraná e União pela Vila Capanema
O advogado Marcio Augusto Nóbrega Pereira, então recém formado, começou a defender o Colorado em 1981.
Morte de cão gera condenação à Prefeitura de Araraquara (SP)
O cão fugiu de casa em março do ano passado e foi recolhido pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) em seguida. Doze dias depois, Gabriel foi sacrificado.
Vigilante chamado de "negão" será indenizado no Paraná
Ao recorrer ao TST, o vigilante insistiu que somente ele tinha apelido na empresa, e que este era fundado em sua condição racial.
Papa Francisco fala sobre perdão no primeiro Angelus de seu pontificado
Veja a matéria completa no link: http://www.gazetadopovo.com.br/mundo/sucessao-do-papa/conteudo.phtml?id=1354422&tit=Papa-Francisco-fala-sobre-perdao-no-primeiro-Angelus-de-seu-pontificado
Ísis Valverde vence ação contra a "Playboy" por fotos não autorizadas
Veja a matéria completa no link: http://f5.folha.uol.com.br/celebridades/1247644-isis-valverde-vence-acao-contra-a-playboy-por-fotos-nao-autorizadas.shtml
Justiça nega indenização por término de namoro
PARA LER A MATÉRIA NA ÍNTEGRA, CLIQUE NO TÍTULO

Total de Resultados: 873

Mostrando a página 5 de um total de 88 páginas

InícioAnterior1234567891011121314PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover