Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


Recursos federais - Cidade sem atrações turísticas é a recordista em convênios no PR
Curitiba e Jandaia do Sul - O município de Jandaia do Sul, na Região Norte do Paraná, firmou convênios de R$  15,3...
OPINIÃO DO LEITOR
Todos os dias vemos notícias sobre problemas relacionados ao consumo de bebida alcoólica. Esta semana, por exemplo, saiu...
veja mais

 

04/12/2009 - Governo barra projeto que beneficia aposentados

Deputados podem votar hoje proposta que corrige aposentadorias pelo mesmo índice de correção adotado para o mínimo
 
Brasília - O governo teve de entrar em campo ontem para tentar evitar a votação na sessão de hoje da Câmara do projeto de reajuste de todas as aposentadorias pelo mesmo índice de correção adotado para os benefícios no valor de um salário mínimo. Com grande potencial eleitoral, os partidos da base deixaram claro que votariam contra o governo e a favor dos aposentados, se o projeto entrar em votação, garantindo a aprovação e transferindo para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva o desgaste político de vetá-lo. No PT e no governo, acendeu um alerta. O temor é que a oposição tente grudar na candidata à presidência Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil, o desgaste de derrubar uma proposta que pode beneficiar em torno de 8,2 milhões de aposentados que recebem benefícios acima de um salário mínimo. A proposta está na pauta do plenário da sessão de hoje.

''Só um suicida para votar contra os aposentados'', afirmou o líder do chamado bloquinho (PSB, PCdoB, PMN e PRB), deputado Márcio França, mostrando a disposição dos aliados de Lula. Pela regra atual, as aposentadorias no valor de um salário mínimo são reajustadas pela mesma política de aumento do mínimo, obtendo ganho real, além da inflação. Os benefícios acima do mínimo são reajustados apenas pela variação da inflação do período.

A proposta chegou à Câmara por meio de uma emenda do senador petista Paulo Paim (RS), provocando irritação na bancada do próprio PT. Deputados petistas afirmam que Paim quer se reeleger com os votos dos aposentados, sem se preocupar com o impacto nas contas do governo nem com o desgaste que a Câmara terá para barrar a proposta ou do próprio presidente Lula, no caso de vetar a equiparação dos reajustes.

''É inconcebível que um senador do PT faça uma emenda dessa, criando gastos de bilhões sem conversar com o governo, quando estamos no período pós-crise'', protestou o deputado José Genoino (SP). A extensão do aumento do mínimo a todas as faixas de benefícios previdenciários pode gerar um impacto de R$   6,9 bilhões em 2009, provocando um desequilíbrio nas contas do governo.

''Se colocar o projeto, vai ser aprovado. Ninguém quer assumir esse ônus criado pelo PT. O PT que resolva. Não seremos nós que pediremos a retirada do projeto de pauta'', disse o líder do PSB, deputado Rodrigo Rollemberg. Se a base deixou claro que não vai votar contra os aposentados, a oposição muito menos. ''Não vamos facilitar a vida do governo. Eles criaram esse problema'', afirmou o vice-líder do PSDB, Duarte Nogueira (SP). ''Sempre que alertamos o governo do aumento de gastos, ele faz cara de paisagem. Não vamos fazer o papel do governo'', completou o tucano.

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, entrou na operação pedindo ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), para evitar a votação. O líder do PT, Cândido Vaccarezza (SP), também foi escalado para falar com Temer. ''Esse projeto só pode ser votado com acordo político na Casa'', argumentou o petista. Pressionado pelos aposentados nos corredores da Casa na semana passada e para cumprir o compromisso de campanha de pôr o projeto em votação, Temer incluiu a proposta na pauta de hoje.

A estratégia adotada pelo PT foi evitar a votação de uma medida provisória que está trancando a pauta e, em consequência, impedindo a votação do projeto dos aposentados. Na próxima semana, o plenário da Câmara será reservado para os projetos do marco regulatório do pré-sal. O governo busca um acordo com as centrais sindicais e com as entidades dos aposentados para corrigir as aposentadorias acima do valor mínimo. A proposta prevê um reajuste de cerca de 6,1% ou um ganho real de 2,5%, mais a inflação.

Denise MadueÀo - Agência Estado

Folha de Londrina – 04-11-2009

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  Folha de Londrina
Imprimir   enviar para um amigo
Desaposentação
Desaposentação O que é? Como o tema vem sendo tratado? Você tem direito? Salvar • 95 comentários • Imprimir • Reportar Publicado por Victor Wakim Baptista - 2 dias atrás 67 Desaposentao Imagem: Arte/UOL O presente artigo, voltado especialmen
Saída de Barbosa gera debate sobre perdas com aposentadorias ‘precoces’
Carlos Humberto/STF / Barbosa: ministro deve se dedicar à vida acadêmica e dar palestras Barbosa: ministro deve se dedicar à vida acadêmica e dar palestras DISCUSSÃO Saída de Barbosa gera debate sobre perdas com aposentadorias ‘precoces’ Ministro irá
Previdência privada: avanços e precauções
artigo Previdência privada: avanços e precauções Publicado em 19/05/2014 | Melissa Folmann E o brasileiro descobriu a previdência! Esta é a constatação quando se analisa o cenário econômico e social do Brasil nos últimos 10 anos. Isso porque fo
Auxílio-doença dispara e eleva rombo na PrevidênciaGUSTAVO PATU
A Folha questionou o Ministério da Previdência sobre a evolução recente do programa, mas não houve resposta
Aposentadorias achatadas
Outros, desinformados ou preguiçosos, se acomodam. Para estes, um alerta: a preguiça caminha tão lentamente que a pobreza não precisa se esforçar muito para alcançá-la.
Senado aprova atendimento domiciliar do INSS a idosos doentes
Rebecca Garcia disse que, como a legislação brasileira concede aos idosos benefícios como isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para aquisição de veículos
SUS desativou quase 13 mil leitos entre 2010 e 2014
No estado do Rio de Janeiro, 4.621 leitos foram desativados desde 2010. No Nordeste, a maior queda foi no Maranhão (-1.181).
STJ aprova troca de aposentadoria sem devolução de valores pagos
O tribunal também entendeu que o aposentado que pedir o novo benefício não precisa devolver os valores já recebidos.
Pouco equipado, SUS atende 80% da demanda
O presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Luis Eugenio Portela, acredita que a falta de médicos não se trata especificamente da falta de equipamentos, mas também das condições de trabalho.
Aposentadoria especial para quem?
Logo, os profissionais acima citados, bem como aqueles que trabalharam 25 anos expostos a agentes insalubres, conseguem se aposentar com menor tempo e com uma aposentadoria mais benéfica, independentemente da idade.

Total de Resultados: 353

Mostrando a página 1 de um total de 36 páginas

12345678910PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover