Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


SITES, LOJAS, MÉDICO, POSTO DE SAÚDE, PRODUTO COM DEFEITO E DÚVIDA SOBRE PENSÃO
Para visualizar o conteúdo desta matéria clique no título da mesma.
Reclamação contra Casas Bahia
Reclamação: estive no dia de hoje nas casas Bahia para comprar conforme anunciado uma geladeira Brastemp sem entrada em...
veja mais

 

28/08/2009 - Por uma aposentadoria mais justa

Milton Dallari

O reajuste anual das aposentadorias é sempre uma questão polêmica, por adotar critérios diferenciados para quem ganha menos ou mais de um salário mínimo. Não é exagero algum afirmar que é um dos grandes nós, difícil de desatar, no equilíbrio das contas da Previdência. Para arcar com a recomposição dos benefícios de um universo de aposentados que cresce a cada ano, o governo estuda diversas propostas. A mais recente, porém, apoiada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, surpreende justamente por estar na contramão de projetos que visam à diminuição no rombo da Previdência, que deve terminar 2009 com déficit de R$   41 bilhões.

Além de manter a política de um reajuste acima da inflação para os aposentados que ganham até um salário mínimo, o novo plano sugere reajuste acima da variação da taxa de inflação também para aposentados e pensionistas que recebem até dois ou três salários mínimos. A ideia inicial é dar a esse contingente de aposentados um aumento real de 2,5% acima da taxa de inflação acumulada no ano (estimada em 2009 em 4,5%) a partir de janeiro de 2010 - coincidência ou não, ano eleitoral. Para os demais seria mantida a política de apenas recompor as perdas inflacionárias.

Nada ainda está decidido e um projeto nesses termos tramita no Congresso Nacional. Outras sugestões estão sendo estudadas. Uma alternativa interessante - até agora não discutida em fóruns adequados, mas que poderia ser utilizada para recompor o poder de compra de todas as aposentadorias, sem onerar demasiadamente a Previdência -, seria estender a todos os aposentados e pensionistas o reajuste aplicado ao salário mínimo. Mas adotando uma fórmula inovadora e com duas continhas: a primeira incidindo sobre o salário mínimo, com o reajuste que a ele é dado anualmente. A outra, sobre os demais salários que compõem a aposentadoria -e sobre eles aplicando o reajuste de acordo com a taxa da inflação.

Vamos a um exemplo. Hoje o salário mínimo é de R$   465,00. Caso o governo opte por um reajuste de cerca de 9% em 2010, o valor iria a R$   506,44 (teto já estimado). Todos os aposentados e pensionistas seriam beneficiados com esses 9% a mais. Para os "demais mínimos" de quem ganha mais, o reajuste continuaria a ser pela inflação. Vejam a diferença de ganhos para um aposentado que hoje recebe três mínimos (R$   1.395,00). Pelo sistema antigo e estimando uma recomposição inflacionária de 4,5%, seu benefício iria para R$   1.457,77. Com a fórmula de "duas continhas", o benefício iria para R$   1.478,29 (uma diferença de R$   20,52). Parece pouco, mas não é. Após alguns anos de aposentadoria, a diferença cumulativa já faria diferença.

O governo, congressistas, centrais sindicais e associações de aposentados intensificaram suas reuniões para estudar como fazer tal alteração na aposentadoria. Brevemente, deve sair uma decisão. Depois de tantos ônus provocados pelas últimas mudanças na Previdência nacional, finalmente parece se aproximar a hora de os aposentados serem brindados com o merecido bônus. Fica a expectativa de que esse reajuste realmente aconteça, e que não seja apenas mais uma ferramenta de campanha política em um ano de eleições.

Milton Dallari é conselheiro da Associação dos Aposentados da Fundação Cesp e diretor de administração e finanças do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP).

O Estado do Paraná – 27-08-2009

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  O Estado do Paraná
Imprimir   enviar para um amigo
Desaposentação
Desaposentação O que é? Como o tema vem sendo tratado? Você tem direito? Salvar • 95 comentários • Imprimir • Reportar Publicado por Victor Wakim Baptista - 2 dias atrás 67 Desaposentao Imagem: Arte/UOL O presente artigo, voltado especialmen
Saída de Barbosa gera debate sobre perdas com aposentadorias ‘precoces’
Carlos Humberto/STF / Barbosa: ministro deve se dedicar à vida acadêmica e dar palestras Barbosa: ministro deve se dedicar à vida acadêmica e dar palestras DISCUSSÃO Saída de Barbosa gera debate sobre perdas com aposentadorias ‘precoces’ Ministro irá
Previdência privada: avanços e precauções
artigo Previdência privada: avanços e precauções Publicado em 19/05/2014 | Melissa Folmann E o brasileiro descobriu a previdência! Esta é a constatação quando se analisa o cenário econômico e social do Brasil nos últimos 10 anos. Isso porque fo
Auxílio-doença dispara e eleva rombo na PrevidênciaGUSTAVO PATU
A Folha questionou o Ministério da Previdência sobre a evolução recente do programa, mas não houve resposta
Aposentadorias achatadas
Outros, desinformados ou preguiçosos, se acomodam. Para estes, um alerta: a preguiça caminha tão lentamente que a pobreza não precisa se esforçar muito para alcançá-la.
Senado aprova atendimento domiciliar do INSS a idosos doentes
Rebecca Garcia disse que, como a legislação brasileira concede aos idosos benefícios como isenção de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para aquisição de veículos
SUS desativou quase 13 mil leitos entre 2010 e 2014
No estado do Rio de Janeiro, 4.621 leitos foram desativados desde 2010. No Nordeste, a maior queda foi no Maranhão (-1.181).
STJ aprova troca de aposentadoria sem devolução de valores pagos
O tribunal também entendeu que o aposentado que pedir o novo benefício não precisa devolver os valores já recebidos.
Pouco equipado, SUS atende 80% da demanda
O presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Luis Eugenio Portela, acredita que a falta de médicos não se trata especificamente da falta de equipamentos, mas também das condições de trabalho.
Aposentadoria especial para quem?
Logo, os profissionais acima citados, bem como aqueles que trabalharam 25 anos expostos a agentes insalubres, conseguem se aposentar com menor tempo e com uma aposentadoria mais benéfica, independentemente da idade.

Total de Resultados: 353

Mostrando a página 1 de um total de 36 páginas

12345678910PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover