Palavra Chave:


Conheça mais
    Faça sua reclamação
    Direitos de Família
    Direito Penal
    Direito Civil
    Direito Trabalhista
    Direito do Consumidor
    Direito Previdenciário
    Polícia
    Política
    Direito Procesual Civil
    Direito Previdenciário
    Direito Processual Penal
    Sua Saúde
    Noticias
    QUEM SOMOS
Arquivos
    Publicações
    Petições


IPTU - Escolas especiais - Agressor - Meninos de rua - Números polêmicos
Gostaria de saber das autoridades competentes de quanto vai ser o aumento do IPTU para os moradores de áreas invadidas...
Coluna do leitor
Sobre o novo Código Florestal (Gazeta, 18/10), a impressão que fica é de que tudo de ruim que aconteceu e acontece no...
veja mais

 

09/02/2012 - Governo veta reajuste real a aposentados acima do mínimo

20/12/2011 18h30 - Atualizado em 20/12/2011 22h51

Governo veta reajuste real a aposentados acima do mínimo

Benefícios deverão ser corrigidos apenas pela inflação, diz Gilberto Carvalho. Segundo ele, ser governo é 'dizer não até com dor no coração'.

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, informou nesta terça-feira (20) que o governo federal manteve a posição de não conceder reajuste real em 2012, ou seja, acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) deste ano, para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo. Havia expectativa por parte dos aposentados de que o governo pudesse elevar sua proposta antes da votação do orçamento do ano que vem no Congresso Nacional.
"O problema é o seguinte. Nós temos responsabilidade e ser governo é isso. De vez em quando você tem de ter coragem de enfrentar e dizer não até com dor no coração", disse Carvalho a jornalistas após reunião com sindicatos e representantes dos aposentados em Brasília. Segundo ele, o governo tem de manter a responsabilidade frente à crise financeira internacional. Carvalho não descartou totalmente, porém,a possibilidade de ser feita uma nova proposta no ano que vem.
Cerca de nove milhões de aposentados ganham mais do que um salário mínimo. Para os aposentados que ganham um salário mínimo, o reajuste será de 14,26% em 2012, para R$   622,73.
Equipe econômica
A sinalização de que o reajuste real para os aposentados que ganham acima do mínimo seria rejeitada foi dada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, que disse que o governo não poderia permitir mais gastos para "qualquer setor que seja".
Entretanto, o governo abdicou, recentemente, de recursos para beneficiar a indústria nacional, as micro e pequenas empresas do Simples Nacional, e, também, para estimular as compras no Natal (redução do IPI para linha branca e IOF de empréstimos de pessoas físicas) e no ano que vem.
A renúncia total (recursos que o governo deixará de arrecadar) destas medidas, em 2012, será superior a R$   25 bilhões.
Proposta do governo e dos aposentados
Até o momento, o governo vem propondo um reajuste de cerca de 6,3%, relativo à estimativa de variação do INPC neste ano. O número ainda pode mudar, dependendo do valor que o índice fechar 2011. Entretanto, a proposta está bem aquém do que pedem os aposentados, que querem o INPC mais 80% do PIB do ano passado - o que resultaria em um reajuste de cerca de 12%.
O impacto do reajuste de cerca de 12% para os aposentados que ganham mais de um salário mínimo representa uma despesa adicional de aproximadamente de R$   8 bilhões para o governo - valor semelhante ao custo do reajuste dos servidores do Judiciário e dos juízes, que também está sendo vetado pelo governo federal.
Aposentados reclamam
A posição do governo não foi bem aceita pelos representantes dos aposentados que estavam no encontro. O presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, João Batista Inocentini, disse não acreditar que o governo voltará a negociar o assunto no próximo ano.
Segundo ele, a derrota, neste caso, foi do governo. "O governo está indo para o abismo. É uma política errada, que poderá levar o país a uma recessão. Não dá para aceitar. Não tenho dúvida de que a presidente vai perder o voto dos aposentados", declarou ele.
Estudo da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap) mostra que a politica do governo, de conceder reajustes reais somente para os aposentados que ganham um salário mínimo, sem aumento acima da inflação para os que ganham mais do que disso, faz com que aposentadorias se aproximem, com o passar do tempo, ao piso (salário mínimo).
"O segurado que se aposentam com um valor entre um e dois pisos vê o seu benefício se aproximando cada vez mais perto do piso. Em cinco anos, boa parte já estará recebendo o piso da Previdência Social. Hoje os segurados que recebem o piso representam 70% do total de beneficiários. Em pouco tempo, em 2016, serão 80%. E é isso que o governo quer. Essa regra de reajuste está empurrando todo mundo para receber o piso. Não vai escapar ninguém”, disse Warley Martins, presidente da Cobap.

Inserida por: Dr. Espirito Santo fonte:  G1.GLOBO.COM
Imprimir   enviar para um amigo
Ação no STF pode rever 480 mil aposentadorias de quem ainda trabalha
O fato de o governo demonstrar preocupação com o tema, a ponto de calcular o seu impacto financeiro, pode ser traduzido como uma "espécie de previsão para o julgamento".
Velhos, saudáveis e com muito conforto
Na palestra "Longevidade e Finanças Pessoais", na Expomoney, ele insiste que cada um precisa cuidar de seu futuro, perguntando-se o que está fazendo para garantir os principais desejos da maturidade – uma boa aposentadoria com boa saúde e conforto materia
Crescem os pedidos de benefícios parados nos postos do INSS
Patrícia dos Anjos, 26, pediu foi a um posto previdenciário em 1º de agosto de 2011 solicitar a licença-maternidade, concedida por quatro meses a mulheres que têm filho.
Revisões previdenciárias e a jurisprudência
O grande tema da advocacia previdenciária desde sempre é o das revisões de benefícios previdenciários indeferidos ou deferidos de forma irregular pela autarquia previdenciária. E, felizmente, durante muito tempo o cidadão podia socorrer-se do Judiciário p
Mudança previdente
A Câmara dos Deputados concluiu, enfim, a arrastada votação do projeto de lei 1992/07, que cria a previdência complementar para os servidores civis da União e estabelece teto equivalente ao da aposentadoria do INSS para os admitidos após o novo modelo.
Congresso Nacional promulga EC que garante proventos integrais aos servidores aposentados por invalidez‏
PARA LER A MATÉRIA NA ÍNTEGRA, CLIQUE NO TÍTULO
Quando menos é mais
Para outros, um horror, causado pela perda da rotina do trabalho, da utilidade social, do poder. Uma chatice, que se resume a um par de chinelos, um pijama e nada para fazer.
Governo e centrais discutem reajustes e fim do fator previdenciário
Representantes de centrais sindicais vão se reunir nesta quarta-feira (14) com a presidente Dilma Rousseff e com o secretário-geral da presidência, Gilberto Carvalho, em Brasília, para discutir a pauta trabalhista.
Congresso - Nova previdência do servidor é aprovada
Plenário da Câmara dos Deputados: nova previdência é aposta do Planalto para conter rombo de R$   56 bilhões Deputados federais limitam o teto da aposentadoria do funcionalismo ao valor pago pelo INSS. Quem quiser receber mais terá de contribuir com um f
Auxíliodoença a drogados já preocupa a Previdência
O afastamento pelo uso de drogas proibidas, como crack, cocaína, anfetaminas e maconha chega a ser oito vezes maior do que pelo consumo de álcool e cigarro. Os dados foram levantados pelo Ministério da Previdência a pedido da Folha.

Total de Resultados: 353

Mostrando a página 7 de um total de 36 páginas

InícioAnterior12345678910111213141516PróximoFinal

  Cadastre seu email e receba as novidades do reclamando.com.br
Cadastrar | Remover